setembro 27, 2017

desabafo de uma mãe com um filho de (1) 7!?

há coisas para as quais ninguém nos prepara quando decidimos ter um filho.
é verdade que ninguém nos diz que os primeiros dias vão ser mais de dor (nos pontos, nos peitos, nos sentimentos) do que de amor (pelo filho acabadinho de nascer, plano prá vida, coisa mais fofa!), que nos primeiros meses vamos andar ás aranhas para comer, dormir, tomar banho e pensar sequer em namorar é mentira.
é generalizado que o que todos nos dizem é para aproveitarmos estes primeiros tempos, que passa tudo muito depressa, que em breve a vida está de volta ao normal, que é só uma fase, eles crescem, patati-patatá... mas, espera aí, volta atrás!! "tudo de volta ao normal! é só uma fase?"

mas quando??



bom, eu posso dizer-vos que já passei da sala da espera do tudo volta ao normal porque, a verdade é que não volta! desculpem ser assim a frio, mas é a verdade! 


eventualmente eles começam a dormir as noites inteiras mas vocês não! nunca mais vão ter uma noite descansada, porque mesmo quando eles estão bem e vocês julgam que estão a dormir, na verdade vocês estão em estado de alerta, e ao suspiro mais sonoro é ver-vos a saltar da cama num instante. certo?

sim, eles vão deixar de precisar das vossas maminhas para se alimentar, mas depois vem a saga das papas e das sopas e ai jesus que ele não gosta ou não come o suficiente, e adiantam a hora do jantar ou atrasam, põem batata doce ou retiram o nabo e durante meses parecem cientistas na cozinha para satisfazer as vontades de V. Exas. os vossos filhos! (já disse que são a coisa mais fofa?)

à medida que eles crescendo vão-se tornando mais autónomos e aí vocês pensam que vão ter mais tempo livre, mais espaço para os vossos hobbies e amigas, mas entretanto eles também vão começar a ter actividades e hobbies e amigos, e se não tiverem cuidado e uma agenda bem planeada, num fósforo, lá se foi o vosso tempo livre!

ah, e as birras? também é só uma fase, deixem estar! meia dúzia de vergonhas em locais públicos e vão ver que se habituam!

quando já estão mais velhos (tipo, escola primária), já falam bem, já nos entendem bem e até conseguimos manter uma conversa, vocês pensam que agora é que é, agora as coisas vão voltar ao normal, afinal já têm homenzinhos e mulherzinhas em casa, com quem podem debater-questões-importantes-para-o-bom -funcionamento-do-lar-sem-que-eles-se-atirem-para-o-chão-a-bater-com-os-pés mas (outra coisa que ninguém vos diz: há sempre um grande MAS)... mas eles agora já não batem com os pés, já não vos envergonham com birras descomunais à porta do supermercado, já não choram baba e ranho como se tivessem sido abandonados. Não, eles agora argumentam! Eles argumentam cheios de razão e propriedade naquilo que estão a defender. com um bocadinho de sorte ainda vos olham com aquele ar de desdém que vocês já viram nos filhos dos outros, mas Deus me livre, nos vossos não! E vocês, que com um bocadinho de "azar" estão fartas de ler sobre psicologia do desenvolvimento, ou até são psicólogas ou coisa que valha, tentam não gritar, tentam não bater, tentam dar a volta à situação da forma mais psi, zen, positiva possível, mas quando não dá para conter levam com o triplo da culpa que toda a mãe que é mãe carrega. Sim, esta é outra que ninguém vos conta: a p*** da culpa é siamesa da maternidade!



e então digo-vos, mães e futuras mães que me lêem, o pior é mesmo isto: a gestão materna dos sentimentos!! para isto ninguém vos prepara. Nenhuma amiga vos visita na maternidade, mesmo que já tenha 4 filhos, e vos diz que o mais difícil vai ser lidar com eles daí a uns anos, que o difícil vai ser gerir os sentimentos, saber dosear o sim e o não, a liberdade e os cortes, o sentido de humor com a seriedade necessária. Não amigas, esta parte não vem nos livros, só naqueles que vocês vão procurar quando já estão no meio da coisa, rodeada de cenas difíceis para resolver e a pensar que nunca pensaram que fosse acontecer convosco! 


Ah, mas é uma fase, deixa, passa depressa, vais ver. Não tarda eles saem de casa e ainda choras por eles! - dizem vocês!
ao que eu respondo:
Não, não, é isto tudo e eu ainda vou só em sete anos de maternidade! Sim, leram bem SETE! 


(diz que a adolescência costumava ser com que idade??)




Posto isto, boa sorte a todas! Agora já não podem dizer que ninguém vos avisou! ;)


de nada,

Sofia**






PS: mas sim, eles são a melhor coisa do mundo! Isso não muda... vá-se lá perceber porquê!










Sem comentários: